Maurício Salomão Rodrigues descreve o que deve ser uma abordagem sistêmica para a decisão sobre a conveniência do retrofit baseada no Procedual Standards for Retro-comissioning of Existing Buildings, do NEEB (National Environmental Balancing Bureau):

  1. O retrocomissionamento é um processo holístico. A equipe de retrocomissionamento irá investigar e analisar os problemas de um ponto de vista global, entendendo que o retrocomissionamento não é apenas solução de problemas. A equipe de retrocomissionamento analisará sistemas selecionados para determinar como eles se interagem com toda a instalação, para definir, investigar e resolver problemas.
  2. O processo de retrocomissionamento inclui:
    1. A revisão de toda a documentação apropriada de uma instalação existente para entender a intenção dos projetos anteriores;
    2. Realização de entrevistas com gerentes, pessoal de operações e ocupantes para determinar sua perspectiva sobre as condições atuais da instalação;
    3. Investigação dos problemas relatados, através de ensaios específicos, e das condições operacionais da instalação, que podem influenciar ou se relacionar com um problema percebido pela equipe.

Cabe ressaltar que este não é um processo linear, é iterativo. A Autoridade de Retrocomissionamento analisará os resultados das investigações e recomendará soluções. As soluções recomendadas podem, ou não, ser implementadas pelo Proprietário, dependendo da disponibilidade de capital, do retorno previsto para o investimento e outras questões. Se as recomendações forem aceitas pelo proprietário, a implementação dessas recomendações deve ser completamente comissionada, começando com a fase de projeto até a fase de garantia do sistema.

Veja também:

Quando o retrofit é um bom negócio

Como encaminhar um processo de retrofit

Tags:, , , ,

Comentários