Sandro Ribeiro, especialista em válvulas da Honeywell, diz que “qualquer que seja o modelo de arranjo selecionado – série, paralelo ou série contrafluxo -, em relação à especificação das válvulas, deve-se responder à nove perguntas básicas:

  1. Quais as vazões máximas e mínimas, para que seja determinado o range de controle.
  2. Qual a pressão máxima de operação, por questões de segurança operacional.
  3. Qual a pressão durante o fechamento da válvula (close-off), para verificar se a válvula tem capacidade de fechamento
  4. Qual a tensão de operação, para verificar a compatibilidade do motor elétrico.
  5. Qual o tipo de controle (on-off, modulante ou comunicação), para tornar a válvula compatível com o BMS (Bulding Monitoring System).
  6. Se é necessário a posição segura de fechamento em caso de falta de energia (retorno por mola), por questões de segurança operacional.
  7. Qual o tipo de conexão (rosca/flange) e qual o tipo da rosca (NPT, BSP) ou flange (ANSI, ISO ou ABNT)? O padrão brasileiro solicita rosca BSP e flange ISO ou ABNT.
  8. Qual o grau de proteção requerido e se ficarão expostas à luz e chuva, para preservar a vida útil do equipamento.
  9. Qual a aplicação, bypass (2 ou 3 Vias), por questões de funcionalidade e sentido de fluxo.

Veja também:

Arranjo dos chillers para a produção de água gelada

Otimizando a Central de Água Gelada: paralelo, série ou contrafluxo

Otimização da CAG: controle de vazão

Por:Laercio Costa

Comentários