“As envoltórias das edificações são responsáveis por questões relacionadas com implicações energéticas e ambientais e, também, no desempenho e conforto térmico-acústico da edificação, quer seja residencial, comercial ou industrial. Quando projetadas adequadamente e compostas por elementos construtivos que proporcionem uma alta resistência térmica e baixa capacidade de armazenamento de calor, reduzem a carga térmica tornando-se importantes aliadas dos sistemas de climatização, que passam a ser mais eficientes. Isso ocorre por não terem que operar além da sua capacidade projetada, reduzindo significativamente o consumo de energia despendido para o seu funcionamento e, principalmente, assegurando o conforto térmico, responsável direto pelo bem-estar, saúde, segurança e, consequentemente, pela produtividade dos ocupantes dessas edificações”, explica Lineu Teixeira de Freitas Holzmann, gerente de engenharia, técnica, produtos e aplicações da Armacell.

Rafael Tomaz Zacarias, da Isoeste, defende que em relação as fachadas e coberturas “reduzir a entrada de calor é melhor do que tratá-lo no interior da edificação. Os custos são bem menores na implantação de um sistema isotérmico e nos consumos de energia na utilização do espaço depois de finalizado”. Para tanto, defende que sejam utilizados painéis em núcleo em poliuretano ou PIR.

Holzmann, explica que as subcoberturas, instaladas sob o telhado, têm por finalidade, melhorar o desempenho térmico das coberturas e são constituídas, basicamente, por um material isolante térmico recoberto por uma película de baixa emissividade que promove a reflexão do calor irradiado quer seja proveniente do telhado ou do ambiente interno. Neste sentido, defende materiais como a “manta de espuma de polietileno de baixa densidade expandido, nas espessuras de 2 mm, 5 mm e 10 mm, recobertas em uma ou ambas as faces com uma película aluminizada. A baixa emissividade dessa película aluminizada promove uma reflexão de até 95% do calor irradiado, impactando numa redução em gastos com a climatização de até 59%.”

Veja também: 

Sistemas passivos para o condicionamento ambiental

Tecnologias para a otimização dos sistemas de climatização

Por:Charles Godini

Comentários