A Comerc Esco, subsidiária de eficiência energética da comercializadora de energia Comerc, divulgou um estudo, apresentado no último dia 10 de abril, apontando que a indústria tem potencial de economizar cerca de R$ 4 bilhões por ano em energia elétrica, apenas com a adoção de soluções simples de eficiência energética. Cálculos da empresa demonstram que com investimentos relativamente baixos, o setor industrial, em 2020, poderia alcançar esse patamar de economia, equivalente a 16,330 milhões de MWh.

Segundo o diretor da Comerc Esco, Marcel Haratz, o estudo levou em consideração investimentos pontuais, os quais se pagam, em média, entre um e seis anos, conforme o tipo de projeto, com economia obtida na conta de luz.

Os dados do estudo mostram que projetos de eficiência energética possuem um potencial de redução de energia de até 70% em áreas como iluminação, climatização, refrigeração, ar comprimido e motores elétricos. De maneira global, a redução mensal pode chegar até 25%, com o retorno do investimento podendo variar entre seis e 72 meses. No caso da indústria, os maiores ganhos em eficiência estão nos sistemas de iluminação (70%), motores elétricos (30%), ar comprimido (30%) e climatização (50%).

O estudo da Comerc aponta que essa redução no consumo de eletricidade pode trazer grandes benefícios para o país, tanto na área econômica, quanto na ambiental. O potencial de economia é equivalente a 41% da geração total da hidrelétrica de Belo Monte ou 17,9% da geração de Itaipu. Com essa economia, o Brasil ficaria mais próximo de países como Japão e da União Europeia, cuja a indústria já trabalha com elevados níveis de eficiência energética. Já o meio ambiente ganharia com a redução de emissões de gases poluentes. Com o aprimoramento do uso da energia elétrica, mais de 6 milhões de toneladas de CO2 deixariam de ser liberados na atmosfera pelo Brasil anualmente.

Outro segmento com grande potencial de economia de energia é o comércio, com condições de reduzir o seu consumo em 7,028 MWh, o equivalente a R$ 2,4 bilhões em gastos com eletricidade. Se somados, as ações de eficiência energética da indústria e comércio podem gerar uma economia de quase R$ 6,5 bilhões. Para o planeta, os benefícios também seriam significativos, já que deixariam de ser liberados para atmosfera 8,6 milhões de toneladas de CO2 equivalente, quantidade semelhante a uma área de 18,3 mil hectares de reflorestamento. Por outro lado, quando a eficiência energética é negligenciada, as despesas com energia elétrica podem chegar a um patamar que compromete o funcionamento e a competitividade das empresas. Utilizando o valor médio das tarifas cobradas em 2018, a Comerc mostra que um shopping center, com uma conta mensal de R$ 800 mil, tem o potencial de reduzir em até 25% os gastos com climatização e 21% os de iluminação. Esses percentuais representam uma economia mensal de, no mínimo, R$ 368 mil em energia.

Para 2018, a Comerc Esco, que desenvolve o negócio pelo Modelo de Performance, no qual ela faz o investimento e é remunerada pela economia gerada pelas ações de eficiência energética, tem como meta aumentar em cinco vezes o volume de investimentos em projetos de eficiência energética e estima alcançar neste ano R$ 50 milhões em novos contratos, principalmente nos segmentos de indústria e comércio.

Tags:, , ,

Comentários