A Pesquisa de Confiança dos Supermercados do Estado de São Paulo (PCS/APAS), realizada em março último pela APAS (Associação Paulista de Supermercados), apontou o aumento do otimismo do setor supermercadista com o futuro. 36% dos empresários do setor estão otimistas frente ao ambiente econômico atual e futuro, revelando um aumento de cerca de 4,5 p.p. em relação a fevereiro. Já o pessimismo e a neutralidade caíram cerca de 2 p.p. cada.

Outro indicador que também demostrou crescimento frente o PCS de fevereiro foi o otimismo futuro geral, que subiu de 41% para 47%.  Ainda falando de futuro, a expetativa com as vendas nos supermercados também deu um salto significativo – passou de 44% para 57%.

A Pesquisa de Confiança dos Supermercados do Estado de São Paulo (PCS/APAS) é apurada mensalmente pela APAS, desde junho de 2011. Os dados são coletados juntos aos empresários supermercadistas, representando 85% do faturamento do setor supermercadista do Estado. Portanto, a amostra é representativa do comportamento do setor.

Segundo o economista da APAS, Thiago Berka, este aumento do otimismo do setor supermercadista com o presente, e principalmente, com o futuro está relacionado com números positivos das vendas no primeiro bimestre, que deixaram esperançosos os empresários.

Outro ponto muito importante nas expectativas futuras é em relação aos empregos. As demissões no setor são naturais em janeiro e fevereiro, e, a partir de março, iniciam as contratações. Portanto, o fator emprego do supermercado saltou de 11% para 43%.

“Isso que demonstra que o setor deve iniciar um movimento de novas vagas formais a partir de agora”, avaliou Berka.

O momento político atual teve impacto direto na confiança do setor. Nos fatores de percepção atual dos governos federais e estaduais, o otimismo com a atual situação está em 14% e 29%, respectivamente, enquanto o otimismo futuro é de 21% e 36%, respectivamente.

“O compasso de espera com as eleições é a tônica da baixa percepção de melhoria do quadro do estado brasileiro”, disse o economista da APAS.

A Pesquisa tem como objetivo identificar o nível de confiança dos supermercados em relação ao cenário macroeconômico, a partir da percepção atual e a expectativa futura. Desta maneira, os dados são segmentados entre o Resultado Geral, Percepção Atual e Expectativa Futura. As análises dos resultados auxiliam os empresários do setor na tomada de decisão em relação ao reabastecimento, investimentos, compras e estoque. E, de maneira geral, auxilia o mercado na análise de tendências, plano de negócios, potencialidades e inserção no mercado.

 

Por:Ana Basile

Comentários