A startup paulista Omni-electronica, nascida na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de São Paulo/USP/Ipen-Cietec, desenvolveu o Spiri, um sistema multissensorial para monitoramento da qualidade do ar em ambientes internos que já integra diversas funcionalidades como “temperatura, umidade relativa, pressão sonora, luminosidade, presença de pessoas no ambiente, gás carbônico, compostos orgânicos voláteis e três dimensões de material particulado [PM1, PM2.5 e PM10]”, diz Matheus Manini.

A startup foi concebida por Mancini, John Edward Aranda e Arthur Sequeira Aikawa, quando cursavam pós-graduação em Engenharia Elétrica na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Uniu-os o fascínio pelas pesquisas na área de Internet das Coisas (IoT). A empresa tomou forma quando, em julho de 2017, os sócios tiveram o apoio do programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE).

O sistema desenvolvido pela Omni-electronica permitirá reduzir não só os males provocados pela chamada Sindrome do Edifício Doente, como também o consumo de energia. Mancini explica que toda central de ar condicionado troca cerca de 30% do ar interno a todo o momento, a fim de manter níveis adequados de CO2. “Em geral, esses sistemas são superdimensionados, quando considerada a intermitência de ocupação. Com os sensores inteligentes é possível dimensionar a porcentagem de trocas de acordo com o número de pessoas no ambiente, garantindo a qualidade do ar com economia de até 40% de energia”, afirma.

Segundo o pesquisador, o mercado já conhece diversos tipos de produtos para sensoriamento de ambientes, mas ainda não havia nenhum concorrente – no Brasil ou no exterior – oferecendo a integração de multissensores em um mesmo sistema. Em outubro, enquanto o projeto Spiri iniciava a fase 2 do PIPE, os sócios da Omni tomaram conhecimento de uma startup americana realizando um projeto com características semelhantes.

A participação da Omni no PIPE Empreendedor também ajudou a startup a estabelecer uma estratégia de comercialização para o projeto Spiri. A empresa está focalizando especialmente hospitais e laboratórios, que precisam monitorar o ar continuamente, para evitar contaminações e infecções hospitalares. “No futuro, nossa visão é ter um produto completo, integrando todos os tipos de sensores em uma plataforma única para controle dos ambientes virtualizados.” Segundo Manini, esse produto único poderia ser customizado – adicionando-se ou extraindo-se diferentes tipos de sensores – conforme a necessidade do cliente.

 

Tags:, ,

Comentários