Após mais de 25 anos, as tubulações do sistema de climatização do Shopping Guararapes mostravam seu esgotamento, com muitos problemas de vazamentos e rupturas pontuais. A saída foi substituir todas as antigas por um novo anel hidráulico. Quando da construção, além da CAG, foram instaladas no subsolo todas as bombas, primárias e secundárias, sujeitas a problemas diversos, incluindo alagamentos.

Para que não houvesse interferência no funcionamento regular do shopping, decidiu-se pela instalação de novas tubulações na coberta. As antigas, além dos problemas de vazamentos e rupturas, já estavam com seu isolamento, ainda em isopor, comprometido. “Fizemos um anel hidráulico pela coberta e uma nova casa de bombas, primárias e secundárias, interligado aos chillers existentes e, com o anel hidráulico todo pronto, criamos alguns by pass para que pudéssemos colocar as bombas secundárias em funcionamento, realizar a limpeza da tubulação e purga de ar antes de conectar o sistema novo ao existente. Além disso, como  inicialmente não tínhamos carga para ligar a nova centrífuga Carrier ao novo sistema, optamos por interligar na primeira noite um chiller existente com capacidade menor e a prumada de maior diâmetro e vazão. Após este primeiro desafio, fomos interligando prumada por prumada todas as noites e sempre que era necessária mais potência, incluíamos a interligação de mais um chiller ao novo sistema. Numa noite, interligávamos a nova tubulação na coberta à, por exemplo, prumada 5, para que no outro dia estivesse funcionando, enquanto era desativada a prumada que vinha por baixo. Fomos, pouco a pouco, desativando o sistema antigo e colocando para funcionar o sistema novo”, relata Davi Nóbrega, diretor da Comtel Engenharia, responsável pelo retrofit do Shopping Guararapes.

Como o shopping passou por várias expansões, Nóbrega diz ter sido necessário conversar várias vezes com o projetista para entender como as tubulações se conectavam ao antigo tanque de termoacumulação. No projeto da Interplan está previsto um novo tanque, que será entregue pela Sesa, em substituição ao atual. Quando houver a entrega, esse novo tanque será interligado à tubulação atual.

“Nós fomos aos poucos eliminando as bombas que havia no subsolo”, continua o diretor da Comtel, “fizemos uma nova casa de bombas, interligando as novas bombas primárias aos chillers existentes, desativando as bombas primárias antigas e provendo mais carga para atender as prumadas que estavam sendo conectadas ao sistema novo. Há uma outra CAG, que atende as últimas expansões, também interligada ao tanque, que nós não mexemos. Acrescentamos à primeira CAG, com 4 chillers da Trane, uma nova centrífuga da Carrier, uma torre correspondente e bombas primárias e de condensação, respectivamente para centrífuga e torre. Instalamos, ainda, bombas novas para os 4 chillers já existentes, em substituição às que existiam no subsolo. Então, tudo que existia no subsolo foi substituído aos poucos pela nova casa de bombas que atende essa central existente, agora ampliada com a nova centrífuga.”

Novo sistema de bombeamento

Fora essa central, ampliada e agora com novas as bombas, existe mais uma, com dois chillers, que é de uma expansão interligada com o tanque. O funcionamento é o de uma central única, ainda que instalada em locais diferentes; todas se interligando e produzindo água para o tanque de termoacumulação, com as bombas secundárias fazendo o atendimento aos vários pontos.

O retrofit envolveu todo o sistema hidráulico, à exceção da CAG que atende às expansões 4 e 5, com dois chillers e primário e secundário independentes. O novo bombeamento adotou o sistema inline com sensorless da Armstong, ganhando em eficiência energética. Também foram adotadas válvulas eletrônicas independente de pressão.

Para a Comtel, o retrofit do Shopping Guararapes representou um grande desafio. “Já passamos por outros retrofits, mas sempre para desativar uma central antiga e conectar a outra num final de semana, para estar funcionando na segunda-feira. Esse era um desafio toda noite. Toda noite mexíamos numa prumada que devia estar funcionando no outro dia, sem interrupção no movimento do shopping”, explica.

O processo do retrofit consumiu cerca de dois anos. Parte deste tempo foi ocupado para o reforço da estrutura com vigas metálicas, uma vez que a original não comportava o anel hidráulico na coberta. “Em termos de obra, mesmo, foi cerca de um ano”, enfatiza Nóbrega.

Apesar da automação não estar no seu escopo, a Comtel realizou o retrofit de todos os quadros elétricos existentes, instalando novos inversores de frequência, para que pudessem receber a automação. Além de ter fornecido o quadro para o novo conjunto chiller, torre e bombas.

Ronaldo Almeida 
ronaldo@nteditorial.com.br 

 

Ficha técnica:

Projetista: Interplan Planejamento Térmico Integrado
Instalador: Comtel Engenharia
Integrador da automação: B2E
Chiller: Midea Carrier
Bombas de água gelada: Armstrong
Tanques de armazenagem de água gelada: Sesa

 

Veja também:
História e cronologia de uma instalação e suas potencialidades futuras

 

Tags:, , , ,

Comentários