21ª edição da Febrava bate recorde de expositores e chama atenção por interesse dos visitantes e potencial de novos negócios

O clima de otimismo e a satisfação com a qualidade de expositores e visitantes marcaram a 21ª edição da Feira Internacional de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação, Aquecimento e Tratamento do Ar (Febrava), avaliada pela organização do evento como “a maior Febrava de todos os tempos”. O evento, que abre um novo ciclo de negócios no setor de AVAC-R, aconteceu na cidade de São Paulo, entre os dias 10 e 13 de setembro.

“A Febrava de 2019 é a feira de maior expressão e conteúdo que poderíamos organizar, como todos os produtos de nosso setor representados”, declarou na abertura do evento o presidente da Comissão Organizadora da feira, Nelson Baptista.

Durante a cerimônia, o presidente executivo da Abrava, Arnaldo Basile, destacou a importância do setor de AVAC-R para a economia brasileira. “Contribui para o desenvolvimento do país, gerando empregos e reduzindo a pobreza. Hoje, empregamos cerca de 300 mil pessoas, que movimentam, anualmente, 32 bilhões de reais. Nosso ramo é nada menos do que um termômetro da economia nacional”, ratificou.

A Febrava 2019 reuniu cerca de 300 marcas do setor de AVAC-R e contou com o apoio de 27 associações dos mais diversos setores. Além disso, ocupou 50 mil m² de área do São Paulo Expo Imigrantes, um dos mais modernos centros de convenções do Brasil. A expectativa era de receber mais de 25 mil visitantes, entre compradores, distribuidores, instaladores, projetistas, técnicos, engenheiros e vendedores.

“É uma honra participar desse evento mais uma vez. Não há nada melhor do que ver os salões cheios de estandes, o que evidencia a força do mercado. A cada ano, a diversidade de players só aumenta”, orgulhou-se o vice-presidente da Reed Exhibition Alcantara Machado, que organiza o evento, Paulo Octávio. Ele ainda projetou um volume de “50 milhões de reais” gerados nas rodadas de negócios promovidas pela feira.

Uma das novidades apresentadas pela Reed foi o “match making”, plataforma que ligava interesses dos visitantes ao que era oferecido pelos expositores, de maneira que o público já “chegasse à feira sabendo aonde ir”.

Outro foco da feira deste ano foi o papel de destaque que a água tomou, não só como elemento refrigerante dos sistemas, mas sim como recurso natural que deve ser tratado e usado de maneira sustentável. “Muitos equipamentos de AVAC-R utilizam a água no processo de resfriamento – ou seja, precisam que ela seja bem tratada. Uma coisa ajuda a outra”, disse o gerente da Febrava, Ivan Romão.

Ao caminhar pela feira e pelos estandes (confira abaixo a avaliação e o depoimento dos expositores), percebia-se um clima de otimismo, principalmente em virtude da qualificação do público da feira. Os expositores em geral avaliaram os visitantes como “pessoas interessadas”, que “tinham conhecimento do setor” e que “estavam dispostas a fazer negócios”.

Outro ponto interessante foi a internacionalização da feira, que teve uma presença muito grande de expositores asiáticos e europeus, além da divulgação de parcerias entre empresas brasileiras e companhias de países desenvolvidos. A massiva presença de visitantes do restante da América Latina, em especial países como Argentina, Chile e México, também foi muito elogiada.

“Sou um entusiasta de feiras. É a forma mais econômica e rápida de trazer novidades e conceitos para os clientes”, disse o presidente do Conselho de Administração da Abrava, Pedro Constantino Evangelinos, que ainda acrescentou: “Estamos aqui diante de muitos heróis. O empreendedor, que arrisca seu capital para gerar emprego e riqueza, é um herói, ainda mais no Brasil”.

Ilhas Temáticas

A Febrava 2019 organizou cinco polos para envolver diversos players do mercado em questões como alimentação, sustentabilidade, boas práticas, pesquisa e desenvolvimento e formação profissional. As ilhas temáticas atraíram boa parte da atenção dos visitantes.

  • Ilha da Cadeia do Frio

Descrita como uma “feira dentro da feira”, a Ilha da Cadeia do Frio, com área de 600 m², reuniu 37 expositores e se debruçou sobre a questão da conservação da proteína animal, trazendo tecnologias que atuam na viagem da carne desde o abate até a mesa do consumidor.

“Queremos mostrar didaticamente todas as etapas que envolvem o frio na cadeia da proteína animal. Da matéria-prima ao supermercado, passando pelo transporte e armazenamento”, disse o organizador da ilha, Edu Dória.

As tecnologias de maior destaque na ilha foram as voltadas para tratamento de produtos agrícolas, refrigeração de silos, baús de transporte com menor infiltração de água e até uma fábrica de gelo portátil.

“O homem moderno depende cada vez mais do frio, não só pelo conforto, mas pela própria adaptação a alimentos sempre menos suscetíveis à contaminação”, concluiu Dória.

  • Ilha do Ar Condicionado Automotivo

Estreando na Febrava com área de 240 m², a Ilha do Ar Condicionado Automotivo trouxe inovações e oportunidades para veículos dos mais diversos tipos: automóveis leves, máquinas agrícolas e veículos de transporte. Também inseriu praticamente todos os atores do mercado (fabricantes, distribuidores, importadores, fabricantes de peças e insumos e técnicos em manutenção).

“Praticamente todos os carros novos possuem ar condicionado, mas nosso subsetor não tinha nenhuma entidade representativa. Hoje estamos na Abrava, com um mercado que movimenta um bilhão de reais todo ano”, comemorou o organizador da ilha, Sérgio Eugênio.

  • Ilha do Meio Ambiente

Um dos focos da Febrava deste ano foi a junção dos conceitos de inovação e sustentabilidade. Para reforçar o tema, foi montada a Ilha do Meio Ambiente, que apresentou tecnologias de recolhimento, reciclagem e regeneração de fluidos refrigerantes, além da destinação correta de cilindros e insumos. Para finalizar, foram trazidas ferramentas para boas práticas de manutenção do mercado e alternativas mais ecológicas, como o fluido refrigerante que não agride a camada de ozônio.

“Abordamos aqui a preocupação com uma economia circular, para que o meio ambiente seja respeitado em todas as etapas. Em relação ao gás refrigerante, por exemplo, tudo importa: sua qualidade e limpeza, a reutilização e até mesmo a embalagem”, afirmou o organizador da ilha, Paulo Neulaender. “Além disso, mostramos que dá pra fazer o certo sem abrir mão da lucratividade”, concluiu.

  • Ilhas de Formação Profissional

Duas ilhas ligadas à qualificação dos trabalhadores do setor de AVAC-R estiveram presentes na Febrava 2019. A ilha da Fatec/SP (Faculdade Tecnológica Estadual) apresentou atividades desenvolvidas pelos próprios alunos para serem utilizados em aula, como protótipos de instalações elétricas e soldagens. Já a ilha do SENAI trouxe sua Escola Móvel Climatização e Refrigeração, que pode se deslocar até as empresas que desejarem para auxiliar na formação dos profissionais do setor.

Eventos Simultâneos

A 21ª edição da Febrava trouxe também eventos promotores de conteúdos e negócios, que aconteceram de maneira simultânea à feira.

  • Rodada Internacional de Negócios: Com participação de empresas dos Estados Unidos, dos Emirados Árabes e de cinco países latino-americanos, a mesa foi promovida pela Abrava em parceria com a Apex Brasil, agência nacional de fomento a exportações e investimentos. Reuniu potenciais compradores internacionais e empresas brasileiras dispostas a apresentar soluções.
  • Rodada Nacional de Negócios: Estreando na Febrava, trouxe oito grupos do mercado nacional com grande potencial de compra, como representantes dos setores alimentício, supermercadista, farmacêutico e químico.
  • 17º Encontro Nacional de Projetistas: Debateu o uso de tecnologias não convencionais, desde o projeto até a manutenção nos sistemas de AVAC-R.
  • 16º Conbrava: Congresso cujo tema central foi a importância das novas tecnologias e da eficiência energética nos sistemas AVAC-R.
  • Arena do Conhecimento: Apresentou desafios e tendências do setor, abordados por profissionais renomados.
  • Dia de Treinamento: Maratona organizada pela Abrava com o objetivo de qualificar profissionais do setor.
  • Mulheres no AVAC-R: Evento que contou com mulheres que se tornaram referência no setor e debateu a importância de seu trabalho para a indústria.

  • 10º Hackaton FIESP: Competição colaborativa que buscou soluções inovadoras para a evolução dos processos produtivos. Os temas foram inteligência artificial, realidade virtual e aumentada, cidades inteligentes e computação em nuvem.

Selos de Inovação

A Febrava premiou uma série de empresas expositoras que inscreveram produtos inovadores para apresentação na feira, apostando que o investimento em novos produtos é o que traz desenvolvimento e competitividade ao setor.

Os selos foram afixados nos estandes das empresas, junto aos produtos avaliados como inovadores pela comissão julgadora da Febrava. Algumas empresas receberam mais de um selo, mas essa relação não foi divulgada pela organização. Confira abaixo a lista completa de agraciados:

  • ABC Transcalor
  • Ageon Eletronic
  • Armacell Brasil
  • Conforlab Eng. Ambiental
  • Daikin Macquay
  • Danfoss do Brasil
  • Ebm-papst
  • Ecoquest
  • Emerson Dixell
  • Emerson Eletrônic
  • Every Control Solutions
  • Unicamp-Faculdade de Engenharia e Alimentos
  • FATEC
  • Full Gauge
  • Globus Sistemas Eletrônicos
  • Com. Evaporadores
  • K11
  • Mastercool do Brasil
  • Mayekawa do Brasil
  • MG Link Truck
  • Peroy/RAC
  • Powermatic
  • Sictell
  • Slic
  • Super Ar
  • Suruyha
  • Tecumseh do Brasil
  • TEXA
  • The Chemoours
  • TROX
  • UFGD
  • VL Indústria
  • Linter Filtros
  • Multistar (Multivac/MPU)
  • Elitech
  • Rehem
  • Fujitsu

Estandes destacaram-se por lançamentos e inovações

Acompanhe, abaixo, os destaques dos expositores

 AAF: Esteve mais interessada em mostrar a aplicabilidade dos filtros de ar do que propriamente em trazer novos produtos. Entre as tecnologias apresentadas, o “sensor 360”, que monitora em tempo real a qualidade do ar da instalação, e simuladores de realidade virtual. “A feira foi bem positiva, com contatos com real interesse em nossas soluções, que nos procuram muito em função do entendimento que temos das novas regulações”, explica o diretor de vendas, Daniel Casova.

Air Quality: Apresentou a caixa de ventilação para alta pressão ou exaustão, o fan coil hospitalar, com ventilador e motor EC para atender altas pressões, o fancolete hospitalar e diversos tipos de filtros, além da linha tradicional, de acordo com o engenheiro Fausto Szwarc.

Apema: De inovação, foram os condensadores microcanais, que atrairam muitos interessados. Além disso, apresentou a linha tradicional de produtos para refrigeração, além de trocadores de calor e equipamentos para todo tipo de indústria. “Este ano a feira esteve bem visitada, com um bom nível de pessoas realmente interessadas”, analisa o diretor comercial James Angelini.

Arkema: Pensando na atual situação econômica brasileira, a empresa promoveu o fluido R32 em substituição ao R410, em função de seu preço competitivo e do menor dano ambiental. “De acordo com o desempenho do setor, podemos trazer a linha de fluidos de 5ª geração, que já são vendidos na Europa e nos EUA”, conta o gerente comercial, Alexandre Lopes.

Armacell: “A Febrava é o principal evento do setor na América Latina, onde temos a oportunidade de encontrar, em uma só ocasião, a maioria de nossos clientes. Neste ano, lançamos quatro produtos, entre eles o Insuguard, que ganhou o Selo Destaque Inovação. Por isso, é estratégico estar aqui, para divulgar informações técnicas sobre nossas soluções. Também participamos de várias atividades, com destaque para o 1º Encontro de Mulheres no AVAC-R com a palestra “Mulheres – Desenvolvendo Carreiras de Sucesso no AVAC-R” proferida pela Priscila Baioco, gerente Nacional de Vendas. No XIX Encontro Nacional de Empresas Projetistas e Consultores da Abrava, participamos com a palestra “Novas tecnologias de revestimento para sistemas isolados”, proferida pelo gerente de Engenharia Lineu Teixeira de Freitas Holzmann. Marcamos presença, ainda, do lançamento da Expedição do Clima que a LG, em parceria com a Armacell, está organizando em várias cidades”, informou Márcio Nieble, diretor geral da empresa.

Armstrong: Bombas com displays que já integram a conectividade da indústria 4.0 ao produto, facilitando a operação do equipamento e disponibilizando soluções que possibilitam o aumento da eficiência energética, foi destaque da empresa, conforme explica o engenheiro de aplicações Leandro Pereira. “A feira está excelente, pois temos um nível dos profissionais acima da média dos outros anos, pessoas que sabem o que estão procurando e que estão aptas a receber informações, além de propor um novo tipo de negócio, que é baseado no desempenho do produto ou serviço”, entusiasmava-se o gerente geral Hilton Nascimento.

Belimo: Trabalhando com a parte de fornecimento de equipamentos para os lados ar (sensores de temperatura, umidade e pressão, por exemplo) e água (válvulas de balanceamento dinâmico) dos sistemas, teve como principal destaque a Energy Valve e a conexão de várias unidades da válvula a um software de monitoramento. “Estamos nos voltando cada vez mais para o conforto, a eficiência energética e a segurança dos edifícios”, conta o gerente de vendas Ederson Major.

Berlinerluft: Um exaustor com fluxo de ar em linha, acoplamento direto e motor fora do fluxo de ar, o que o torna útil para a extração de fumaça nas mais variadas condições, foi o destaque da empresa. “Desde um trabalho a 400 graus até a exaustão de uma coifa de cozinha”, explica o diretor Cícero Scarpini.

Bitzer: Unidade condensadora que modula a capacidade do compressor de acordo com a demanda da instalação e desliga raramente, além de compressores que trabalham com gás carbônico em situação subcrítica e com amônia, foram as novidades. “Na Febrava, queremos mostrar ao nosso cliente que não estamos parados. A inovação é o que garante nosso negócio e hoje o que buscamos é o uso de fluidos refrigerantes de menor impacto ambiental e produtos que consumam menos energia elétrica”, resume o engenheiro de aplicação Marcos Eusébio.

Camfil/Reintech: As empresas aproveitaram para reforçar as marcas e divulgar sua nova parceria, cujo objetivo é buscar soluções para o mercado. “Estamos integrando os filtros Camfil com os sistemas de ar Reintech com a finalidade de obter um ar cada vez mais limpo”, disse o coordenador comercial da Reintech, Marco Aurélio Silva. “As consultas feitas na Febrava estão bem interessantes, pois as pessoas já conhecem as duas empresas e querem saber por que estamos juntos”, explicava a analista de vendas da Camfil, Vivian Firmino.

Carel: O grande lançamento foi o controlador Microchiller, voltado para a área de chillers, cuja principal diferença para a linha antiga é a conectividade. É possível acessá-lo remotamente através do celular, via Bluetooth ou NFC, para gerenciá-lo de forma mais simples e eficaz. “A Febrava atendeu as expectativas. Na minha visão, até superou, visto que conta com um público bem qualificado, com conhecimento, e também direcionado à refrigeração comercial, que é nosso foco principal”, analisa o responsável por distribuição Daniel Colnaghi.

Castel: A companhia italiana aposta em equipamentos que promovem a mudança do uso do gás, através de filtros e válvulas que se adaptem às legislações mais modernas e aos fluidos com menor potencial de dano ao meio ambiente, conforme conta o gerente de aplicação Alessandro Farina. O gerente de vendas, Stefano Gaspardo, avaliou esta edição da Febrava como “a melhor desde que a Castel começou a participar” e dizia que os produtos da empresa “estão cada vez mais relevantes no país”.

Cimport: Preocupou-se em mostrar o benefício da ferramenta spin e valorizar a segurança do produto, além de promover marcas reconhecidas no mercado internacional no Brasil. “Queremos introduzir novos produtos, com novas tecnologias, ao público brasileiro. E é isso que as pessoas têm buscado na feira: coisas novas. Pelo movimento do nosso estande, vemos que a Febrava foi muito positiva nesse sentido”, disse o diretor Jefferson Anjos.

Coel: A Coel apresentou controladores cujos comandos ficam em uma tela, o que torna sua visualização mais fácil. “Fica muito mais didático para o operador”, explicava o técnico Messias Silva.

Conforlab: Destacou duas inovações: o serviço “Plano de segurança do ar interno”, que é um sistema de gestão e monitoramento da qualidade do ar da edificação; e o sistema de monitoramento online da qualidade do ar e da água, medindo parâmetros como partículas, gases, temperatura e umidade (ar), além de pH, ferro  e condutividade (água), verificando assim se os sistemas estão em bom estado de conservação. “Estamos satisfeitos com a feira, já é nosso 11º ano aqui e sempre encontramos diversos clientes e novas oportunidades de negócio”, avaliava o diretor Leonardo Cozac.

Curva e Cobre: “Nosso intuito não é trazer novidades, mas sim fidelizar a participação de nossos clientes. Colocamos, portanto, nossos produtos de sempre, para que os visitantes fiquem perto de nossa empresa. E, nesse sentido, a Febrava está sendo muito produtiva”, sintetizava o engenheiro Neir Peres.

Daikin: Promoveu o split compatível com o gás R32 e apresentou a unidade VRV, que possibilita a troca de antigas instalações, preparadas para o gás R22, para outras que trabalham com o R410, de modo que o cliente só precise trocar a condensadora e evaporadora, sem mexer na instalação. “Tudo fica mais rápido, menos oneroso e com menor tempo de parada. Queremos evoluir o mercado de ar condicionado, trazendo maior eficiência energética, tamanhos menores e gases mais amigáveis com o meio ambiente”, concluia o coordenador de vendas Leonardo Dobrianskyj.

Danfoss: A empresa também conquistou um selo de inovação com a linha de compressores Turbocor, que operam sem óleo e possuem alta eficiência, mas antes não eram vendidos diretamente no Brasil. Além disso, traz a 3ª geração do compressor VZH e também o DSH (este também vencedor do selo), com válvula de descarga intermediária. “Estamos muito alinhados com cinco grandes tendências globais e queremos promover produtos que impactem nesses pontos: a urbanização, a digitalização, a eletrificação, as mudanças climáticas e a cadeia de alimentos”, contou a gerente de marketing Paula Souza. O controlador eletrônico AKCC550 também foi agraciado com o selo inovação pela organização da Febrava.

Dorin/Superfrio: “Estamos no Brasil há quatro anos, com um bom portfólio de mercado, e agora queremos focar mais na distribuição, tanto de forma direta, para clientes que necessitam de importações maiores, como indireta, através da Superfrio, para clientes com uma demanda menor. Nosso objetivo na Febrava é mostrar a presença da Dorin, empresa muito tradicional na Itália, aqui no nosso país”, explicava o representante de vendas da empresa no Brasil, Sidney Mourão.

Ductair: Apresentou os dutos produzidos em três formatos (oval, redondo e quadrado) e em quatro materiais (aço galvanizado, inox, alumínio e aço carbônico ou chapa preta), conforme explica o engenheiro William Rodrigues.

Dunham Bush: Chiller magnético que oferece um espaço menor de instalação, além de eficiência superior, por conta de seu sistema inundado, foi o destaque da empresa. “Esta edição da feira está excelente em comparação aos eventos anteriores. Consegui sentir uma grande vontade de voltar a ser maior, tanto de marcas tradicionais, como das que estão começando, além de uma globalização da tecnologia”, avaliava o diretor Eduardo Souza.

Ecoquest: Levou à Febrava três lançamentos premiados como selo de inovação: a 3ª geração da fotocatálise, tecnologia para descontaminação do ar e superfícies já homologada pela Nasa e agora com a chancela de laboratórios americanos; a Mini Led UV, luz ultravioleta para descontaminação de splits; e o sistema de monitoramento online para identificação de vários parâmetro de qualidade do ar, como partículas, temperatura, umidade, gás carbônico e compostos orgânicos voláteis. “A Febrava é um grande termômetro do mercado. Por ser a maior edição da história temos boas expectativas e torcemos para que a economia ajude. É importante estar aqui, na vitrine dos lançamentos”, ponderava o diretor Henrique Cury.

Emerson: Ganhou o selo de inovação focando em toda a chamada “cadeia do frio”, do produtor ao consumidor final. Entre os produtos apresentados estiveram a linha de controladores de temperatura, compressores, componentes para indústrias de processamento e até equipamentos para comércios e residências, como trituradores de lixo. “A feira está muito movimentada, o que é excelente para apresentarmos nossos novos conceitos”, contava o gerente de vendas, Marcos Almeida.

Epex/Wincell: O objetivo da empresa era consolidar na linha de polietilenos o inverter, tubo que opera em até 120 graus, apresentado nas cores branco e preto, além de fortalecer a visibilidade e impacto das marcas, segundo explicou o gerente de vendas Rogério Pires.

Espirodutos: Trouxe a sua linha completa de ventiladores e dutos. “A feira foi uma grata surpresa para nós, com uma presença grande de instaladores e projetistas, o que agregou muito à nossa visita”, resumiu o diretor comercial Marcelo Almeida.

Evacon: Apostando na divulgação de um produto já há um tempo em linha, o reservatório que separa o óleo por sistema centrífugo e já o armazena no mesmo equipamento, possibilitando a visualização por meio de visores. “O retorno que se tem em uma feira é muito diferente do que o que se tem em um contato telefônico, por exemplo”, explicou a supervisora de vendas Meire Doreto.

Evapco: Destacou a torre híbrida SWA, “a primeira do tipo no Brasil”, que mistura o resfriamento da água da serpentina com o do fluido interno e, assim, reduz a área da planta, diminuindo o consumo elétrico, baixos custos de operação e manutenção e de instalação simplificada. “como uma torre aberta e fornecida em módulos, o que facilita a montagem”, explicou o coordenador de vendas Bruno Bonaldi.

Every Control: Adquiriu seu selo de inovação com um controlador com sistema de monitoramento que pode se conectar via Wi-fi, de fácil instalação, que não precisa de computador e não tem assinatura. “Basta o cliente baixar o aplicativo ou acessar nosso portal pela internet que terá acesso aos parâmetros, como a temperatura, e registros, como gráficos, dentro da plataforma. E se a internet cair, ele continua operando normalmente e nenhum dado é perdido”, explica o diretor Fábio Cardoso.

Forming Tubing: Aposta na produção de filtros secadores, para que o mercado tenha uma opção a mais às alternativas atuais, quase todas importadas. Outro produto que a empresa já fabrica, mas vem ganhando força, são os componentes para instalação de sistemas VRV, que são feitos para praticamente todos os fabricantes de máquinas, de acordo com o diretor Wilson Cará.

Fujitsu: Ainda sem previsão de chegar ao mercado brasileiro, o lançamento da Fujitsu que recebeu o selo de inovação é o ar condicionado Nocria, cuja aceitação pelo mercado “promete ser boa”, na avaliação da empresa. O modelo utiliza o refrigerante R32, conexão Wi-fi, design arrojado, dois difusores para acelerar o resfriamento e um filtro autolimpante, que coloca a sujeira em uma bandeja facilmente removível. “A Febrava tem sido excelente, uma oportunidade de apresentar tendências e destacar nossos produtos, cuja maior preocupação é a sustentabilidade”, avaliou o gerente comercial Marcelo Lemes.

Full Gauge: A gerente de marketing, Valéria Sales, destacou os dois lançamentos da empresa que mereceram o selo inovação: o controlador RCK-602 plus, primeiro controlador para racks da linha Rackontrol, cujos diferenciais são o algoritmo progressivo, que evita o excesso de acionamentos e desacionamentos dos compressores, e a condensação adiabática, em que o controlador se ajusta à temperatura externa; e o q-core, controlador para expositores de bebidas com conexão Bluetooth, monitor de tensão e personalização das cores do display e da moldura.

Gree: A grande estrela da empresa e um dos principais destaques da Febrava foi o conjunto completo de soluções em energia solar, que inclui o ar condicionado VRF que pode ser ligado diretamente a painéis solares e, quando não estiver utilizando a energia gerada para a refrigeração, distribuí-la para outras cargas do mesmo ambiente, como a iluminação, conforme explicou o engenheiro mecânico Allan Bischoff.

GTS Milano: Apresentou algo que já é obrigatório na Europa, os cilindros retornáveis. “Hoje, com os cilindros descartáveis, além de ser perder o próprio cilindro, perde-se de 4% a 5% do gás que sobra, o que, além de um prejuízo econômico, implica também na poluição extra da atmosfera”, explica o diretor Duílio Loccini. A empresa promete carregar o cilindro do cliente, que é dono do vasilhame, e descontar o gás que fica no cilindro entregue, de maneira que o consumidor pague apenas pelo gás efetivamente consumido.

Harris: Já lançado na feira da Ashrae, o Perfect Plane, controle digital completo dos gases que formam a chama, foi o destaque da empresa. “O cliente consegue saber a regulagem usada na fábrica e salva um banco de dados da chama, tendo flexibilidade para trocar a chama conforme o modelo de peças utilizadas”, conta o diretor Anderson Fernandes.

K11: Os dois grandes lançamentos da K11 são fruto de uma parceria com a empresa americana Spectroline e receberam o selo de inovação: o selante de sistemas de refrigeração “Tapa Fugas” e a 5ª geração de contrastes fluorescentes, base química que reage à radiação ultravioleta e identifica vazamentos. “Por não sermos uma empresa tão grande, decidimos apostar em determinados nichos e em tecnologia de ponta, trazendo para a Febrava o que encontramos de melhor na Europa e nos Estados Unidos”, orgulhava-se o diretor Kiko Egydio.

Linter: A linha Inspirar foi responsável pelos três selos de inovação da Linter, com a filosofia de retirar componentes metálicos dos filtros de modo a promover um descarte mais consciente dos dejetos, para que sejam completamente eliminados após a incineração. “O público mais técnico dessa Febrava é muito bom para nós, pois nosso nicho de vendas é naturalmente mais técnico”, explicou o gerente comercial, Eduardo Zanizello.

Mastercool: Uma nova versão de manifold digital, com 66 fluidos refrigerantes e tecnologia touchscreen, que permite a seleção de funções na tela, foi a novidade apresentada pela empresa. Além disso, o produto possui conectividade Bluetooth, coloca informações em um aplicativo e gera relatórios. “Nenhum dia nos decepcionou nesta Febrava, até mesmo o primeiro, que tradicionalmente é mais fraco. O resultado deve ser positivo e abrir as portas para o verão”, esperava o diretor geral André Oliveira.

Mayekawa: A empresa conquistou o selo de inovação com três produtos: um chiller que opera com propano, fluido natural que não agride a camada de ozônio; um micro canal com placas que consomem menos fluido refrigerante (até 50%) e novos vaporizadores, segundo explicou a engenheira Karina Dias.

Mercato: Incrementando seu portfólio de soluções com supervisórios que permitem a integração de dispositivos operando em campo, por meio de um computador, possibilitando o monitoramento de variáveis, o controle dos dispositivos e a interação com o controlador, que pode ter acesso a relatórios. Dessa maneira, o usuário fica apto a trabalhar com uma visão geral do sistema. “Para nós que somos do Sul, a Febrava é uma oportunidade muito boa, pois temos muitos negócios em São Paulo e nossos clientes estão contentes com a solução que trouxemos”, comemorava o técnico Lucas Dutra.

Midea/Carrier: O chiller parafuso de condensação a água com inversor de frequência, fabricado no Brasil, foi o grande destaque no estande da empresa. As principais características do equipamento são a alta eficiência em cargas parciais e dois circuitos de refrigeração, o que não deixa o cliente na mão em caso de manutenção. Além disso, a Midea/Carrier aposta na linha residencial com o VRF de alta eficiência e baixo ruído, que já vem preparado para expansão de capacidade e futura automação e o novo piso teto com especial design italiano. “A Febrava este ano tem muita coisa, lançamentos muito interessantes, um movimento acima da média dos últimos anos. É fundamental para nosso mercado”, afirmou o coordenador de engenharia João Oliveira.

Multivac/MPU: “Ficamos muito contentes com a nossa participação na Febrava deste ano. Entre os visitantes do nosso estande sentimos muito otimismo com o mercado em geral, mas ficamos ainda mais contentes com a recepção às novidades que apresentamos na feira”, diz Robert van Hoorn, diretor da Multivac/MPU. A empresa ganhou 2 selos de inovação. Um pelo painel de dutos pré-isolado e pintado de branco, o primeiro painel que já sai da fábrica pintado, e desenvolvido pensando no uso em ambientes onde o duto fica aparente. “A cor branca deixa a instalação com excelente acabamento, dando mais requinte à obra como um todo”, explica van Hoorn.

O outro selo de inovação foi conquistado com o novo ventilador VXM. “O ventilador VXM é um ventilador em linha de grande porte equipado com um motor de rotor externo tipo limit load que pode ser instalado em qualquer posição, permitindo ser ligado no sistema de Controle e Monitoramento que desenvolvemos junto com o ventilador, o CMM. Temos certeza que o VXM vai ser um excelente complemento à linha de ventiladores CVM e CFM que lançamos em edições anteriores da Febrava”, completa o diretor da Multivac/MPU.

Nederman: Especialista em exaustão e filtragem industrial, a empresa lançou o filtro FMC Carbon, com carvão ativado, que capta odores industriais na sua fonte, como laboratórios e indústrias químicas, conforme explica a coordenadora de marketing Cibele Salvaterra.

OTAM/S&P: Caixa de exaustão com filtragem absoluta, demanda que tem sido crescente na área hospitalar, foi o destaque da empresa. Além disso, mostrou um reforço nas carcaças do tipo Pittsburgh, que podem ser aplicadas em áreas de conforto e mais pesadas. “Quem nos visitou está mostrando que, efetivamente, o Brasil pode voltar a crescer. Creio que daqui dois anos, quando estivermos na Febrava novamente, teremos um movimento e um faturamento muito maiores”, projeta a gerente comercial Cláudia Alabarce.

Pennse: O gerenciador com pontos integrados e o controlador EC com instrumentos da Finlândia e controle óptico dos ventiladores e válvulas inteligentes da Siemens foram os destaques. “A feira está excelente. É um desafio para nós a edição deste ano, pois em 2017 tínhamos 24 m² de estande, agora estamos com 50 m² e nossa ideia é estar presente cada vez mais”, comemorava o diretor comercial João Henrique Fernandes.

Pettinaroli: O principal lançamento foi a válvula Dinasty 92, de pressão independente e vazão de 850 litros/hora, desenvolvida especialmente para trabalhar em condições de água muito ruins. Nela, a limpeza é feita sem trocar nenhum elemento interno com a válvula voltando a ter a mesma funcionalidade, segundo explicou o diretor comercial Osvaldo Castellanos. Além disso, apresenta o kit de fechamento de fan coil, o que aumenta a produtividade de montagem e evita erros por parte do prestador de serviços. O diretor Luca Pettinaroli avalia bem a feira: “Fiquei impressionado com a qualidade e o nível das marcas que temos aqui, bem como com o profissionalismo dos visitantes da feira. Estamos muito contentes e satisfeitos”, disse.

Polar: Traz o lançamento de caixas de passagem, pertencentes à infraestrutura do ar condicionado, além de acessórios, como defletores de ar e suportes para condensadoras. “O movimento está ótimo e estamos tendo a chance de não só encontrar nossos atuais clientes, mas também apresentar as novidades para os que ainda não nos conhecem”, afirmou a analista de marketing Mariana Correia.

Powermatic: Ganhou o selo de inovação pelos dutos de polipropileno, específicos para locais que utilizam gases mais agressivos e instalações onde os tubos ficam enterrados, pois não são suscetíveis à corrosão e substituem de maneira mais eficiente o aço inox. Podem ou não contar com proteção ultravioleta dependendo de sua finalidade, segundo explica o diretor Dilson Carreira.

Projelmec: Aposta no aperfeiçoamento dos processos industriais e na redução de custos, por meio de máquinas, matrizes e outros dispositivos. O único lançamento é o ventilador limit load inline quadrado. “A Febrava está boa: agitada, bem recomendada, com uma boa interação entre visitantes e expositores”, avaliava o diretor Carlos Baldissera.

Qualitas: Dois exaustores eram as novidades da empresa: um de 50 cm com motor que pode ser ligado ou desligado através do celular; e outro que não utiliza corrente elétrica. Além disso, apresentou os exaustores com os quais já trabalha, como os de aço inox e os com motor à prova de explosão. “A feira está muito organizada, estamos tendo um retorno positivo”, dizia a gerente comercial Fernanda Stiva.

RAC Brasil: A empresa levou como principais novidades para a Febrava o kit de componentes para unidade condensadora e a estrutura para compressores, ambos montáveis no local de funcionamento, de modo que as peças cheguem embaladas em caixas distintas e possam ser levadas a locais de difícil acesso. Além disso, apresentou um regulador eletrônico que controla o nível de óleo através de uma boia, sendo uma nova opção ao regulador de sensor óptico. Conquistou com esses produtos dois selos de inovação. “A Febrava está sendo boa não pela quantidade de pessoas, mas sim pelo potencial em fechamento de negócios do público presente”, diz o administrador de vendas, Nilton de Freitas.

Refrio: O principal lançamento foi um sistema automático de degelo, que opera por meio de um mecanismo que reconhece diferenças de pressão e faz o degelo sem necessidade de programação. Além disso, dois sensores de temperatura fazem o sistema voltar ao normal. “É um produto que veio para atender a necessidade dos instaladores, que permite a economia de até três degelos ao dia, o que faz uma grande diferença”, explicava o técnico Guilherme Gallaci. O produto também conquistou o selo de inovação.

Robertshaw: Traz a linha completa de reposição de peças originais para refrigeração, aquecimento e ar condicionado. “A Febrava é sempre uma boa chance de receber os clientes, estar junto com eles e entender as demandas do mercado”, de acordo com o gerente de vendas, Glauber Andrade.

Rocktec: Busca entrar no mercado de microexaustores para exaustão forçada em pequenos ambientes, como lavabos, closets e banheiros em geral. Além disso, pela terceira feira seguida, investe nos dutos pré-isolados para sistemas de ar condicionado, que tem sido o carro chefe da empresa. “Está sendo uma feira muito bacana, em que conseguimos fechar parcerias para os próximos anos, inclusive em áreas que não tínhamos representação”, comemora o gerente Elias Barbosa.

Sanhua: Apresentou um portfólio completo de produtos para aplicação em refrigeração e ar condicionado, destacando as válvulas de expansão eletrônica, os controladores e os sensores de pressão. Entre as válvulas, chamaram a atenção a de esfera, com sistema de segurança interno e passagem plena, além das que trabalham com altas diferenças de pressão. Também os filtros secadores de alto desempenho foram novidades. “O resultado da Febrava não poderia ter sido melhor para nós desde o primeiro dia: recebemos visitantes não só do Brasil, mas também de toda a América Latina”, entusiasmava-se o gerente de vendas Marcelo Lima.

Seimmei: Apresentando a linha completa há 27 anos à disposição do mercado, e acreditando que o mais importante é sua presença na Febrava, Ricardo Alexandre Pires, diretor comercial da empresa, afirmava que “analisando a situação do país e a instabilidade econômica, o fato de estarmos aqui expondo já pode ser considerado um grande feito. Minha expectativa é a de que as coisas melhorem, e minha esperança é a de que o mercado cresça”.

Serraff: Apostou na linha Visa, com equipamentos para aplicação comercial, e diversificando os possíveis locais de sua colocação, como teto, fundo de balcões e até mesmo na parede. “Temos muitas empresas expositoras e quantidade e qualidade muito altas de visitantes”, avaliava o diretor comercial Vanderson Scheibler.

Sictell/Sicflux: Levou o Split vent, equipamento para renovação de ar em ambientes com mini split ou ar condicionado de janela, atendendo a locais com até quatro pessoas e mantendo o nível de CO2 dentro dos parâmetros recomendados. “Avaliamos esta edição de feira como muito produtiva, pois tivemos um movimento grande no estande todos esses dias”, contava o vendedor Filipe Caparica.

Slic: Venceu o selo de inovação com o controlador de gás carbônico para renovação de ar em ambientes, já homologado na Anvisa e de acordo com as normas. “Esse produto tem sido muito utilizado em call centers, centros de convenções, cinemas, bancos e ambientes fechados, com grande aceitação”, conta o técnico Anderson Damato. A empresa ainda aposta nos controles de temperatura para splits via Wi-fi.

Solufil: O principal anúncio da Febrava é a fusão do Solufil com a Filtracom. “Queremos ampliar nossas soluções para atender tanto ao ‘ar que sai’ como ao ‘ar que entra nos sistemas’”, anuncia o diretor Jerson Oliveira.

Sondar: A empresa comemora em mais uma Febrava seus 20 anos de atuação no Brasil e traz a tecnologia exclusiva de limpeza mecânica robotizada para dutos de ar condicionado, realizada por meio de sonda pneumática, conforme explica o presidente Rodrigo Candim.

Symbol: Definida como “a única fabricante de bombas de vácuo de palhetas rotativas”, a empresa compareceu com um modelo de motor voltado especificamente para a refrigeração. “Queremos aumentar a visibilidade e a inserção de nossa empresa do mercado”, conta o gerente comercial, Jorge Lameira.

Systemair: Os dois principais lançamentos da empresa foram o fancolete hospitalar, útil para UTIs, centros cirúrgicos, laboratórios e hospitais, com filtragem que varia da fina até a absoluta, e controle de temperatura e umidade; e o ventilador de indução para garagens, explicou o diretor Ricardo Facuri.

The Chemours: O destaque da empresa, que venceu o selo de inovação, foi o lançamento do SF80, pertencente à 4ª geração de fluidos refrigerantes, com baixo GWP e avaliado como “seguro” e “não agressivo em relação à camada de ozônio”. “A Febrava é uma oportunidade para, além de manter o relacionamento com o público que já está conosco, promover nossos produtos, para que fiquem mais conhecidos”, explicava o diretor-presidente da companhia no Brasil, Maurício Xavier.

Tosi: Conquistou três selos de inovação com um chiller de tamanho reduzido, ideal para a implantação em retrofit, um fancolete hospitalar já com filtro e um equipamento metade fan coil metade cassete. A empresa fornece chillers com a tecnóloga Turbocor, além de completa linha de unidades de trameto do ar, difusores e equipamentos de expansão direta.

Transcalor: A empresa ostenta três selos de inovação com seu compressor com mancal magnético centrífugo, de capacidade de 400 TR, e os chillers de condensação a ar e a água. “Trazemos uma série de novidades, como compressores que não usam óleo e ventiladores com variadores integrados”, conta o gerente comercial, Walter Altieri.

Trox: Foi premiada com três selos de inovação: um pelo chiller modular inverter, cujos diferenciais são a parte de controle e o ganho de eficiência; outro por uma máquina voltada à indústria farmacêutica e ao setor de saúde, que possui um sensor de contagens de partículas antes e depois do filtro, monitorando sua eficácia em tempo real; e por um sistema de vazão importado da Alemanha que dispensa o uso de cruzetas e mangueiras, o que torna o produto mais simples e enxuto, conforme explicava o engenheiro de Pesquisa e Desenvolvimento Christyam Silva.

Trumpf: Os principais produtos expostos pela empresa foram as máquinas para fechamento de dutos (0,6 a 1,4 mm), as máquinas de corte para chapas de 2 a 10 mm, a fixadora para TDC e a máquina de corte de aramida, segundo explicou o representante comercial Paulo Oliveira.

VL/Sauter: Ganhou dois selos de inovação com seus controladores: um com supervisor nativo, que conta com até dois mil pontos de automação e trabalha com o sistema operacional Windows; e o Módulo 6, cuja interface consegue controlar até 1600 objetos e possui conectividade Bluetooth, conforme explica o diretor comercial, Paulo Reis.

Vulkan: O foco da empresa neste ano foram os conectores lokring, tanto para reparação em refrigeradores, como para sistemas VRF. “É um produto que há muito tempo já é vendido nos Estados Unidos e na Coreia do Sul e agora está começando a emplacar no Brasil. Neste ano, por exemplo, tivemos um crescimento de 300% nas vendas”, revela o diretor de vendas Mauro Mendonça. Outra aposta da Vulkan são as estações de recolhimento automotivo para atender o mercado agro, já que tratores e colheitadeiras muitas vezes não conseguem ir a uma oficina.

WEG: Tendo como principal produto um controlador específico para o processo evaporativo, cujo grande diferencial é o fato de ser flexível à configuração que o fabricante desejar, utilizando as possibilidades que mais lhe convém. “O controlador é fruto de uma ampla pesquisa de mercado, que durou cerca de dois anos, em que consultamos os fabricantes sobre o que, de fato, eles precisavam”, conta o especialista em vendas Anderson Knop. Outro lançamento foi o motor com ímãs para ventilação, que já vem com inversor de frequência integrado.

Ziehl Abegg: César Guimarães, Customer Support Coordinator, comemorava ao final do evento o que, nas suas palavreas foi um ano muito especial para a empresa. “Além de participar de um evento como a Febrava, também celebramos 10 anos de história no Brasil, fornecendo produtos e soluções de alta qualidade. Agradecemos à todos os clientes e amigos que puderam nos visitar e contribuir para o sucesso de nossa história.”

 

Tags:, , , , , , ,

Comentários