A modernização de um sistema de água gelada passa, quase que necessariamente, pela incorporação de novos sistemas de controle e automação. Não seria exagerado dizer que independente da opção, retrofit ou replacement, de uma maneira ou de outra haverá intervenção em válvulas, sensores, atuadores e controles, visando um upgrade da instalação.

“Um dos principais pontos que devemos levar em consideração é o real estado de funcionamento de um componente na obra. Lembrando que muitas vezes podemos ter um retrofit parcial do sistema. Com o lançamento de novas tecnologias e equipamentos mais eficientes, é válido realizar um estudo de payback para aprovação de um retrofit parcial ou total do sistema de AVAC e substituir o sistema ou parte dele por equipamentos mais eficientes, mesmos que os equipamentos antigos ainda estejam com o funcionamento normal. Nesse caso o fator determinando para o retrofit será obter uma melhor eficiência do sistema”, afirma Leandro Augusto Medéa Antonioli, engenheiro de aplicações da Belimo.

Katuaki Hayashida Júnior, engenheiro de vendas da Danfoss, observa que um estudo de viabilidade para o retrofit depende da necessidade do cliente. “Pode ser apenas pela modernização do sistema, com aumento da eficiência e do conforto, busca por economia de energia, por uma certificação ou até para atender todas essas necessidades. A determinação dos componentes varia de sistema para sistema. Deve ser feito um estudo para verificar os principais pontos para o retrofit. O ideal é a contratação de um consultor para verificar o conjunto e, assim, indicar os equipamentos críticos que devem ser substituídos em uma instalação. Pode ser somente das lógicas de controle de automação, sem nenhum produto, passando por sensores, válvulas, bombas, fancoils, chillers e até a substituição de todo o sistema existente.”

Os componentes que serão substituídos, ou sobre os quais haverá alguma intervenção no processo de retrofit, têm relação com o tempo de vida da instalação, explica Danilo Rezende, chefe de produtos da área de automação predial da Schneider. “Mas, usualmente, um retrofit considera sensores e controladores. É mais incomum a troca de válvulas, atuadores e máquinas.”

Atuadores, válvulas e sensores são grandes responsáveis por garantir o correto funcionamento de sistemas de AVAC que, se avariados ou inoperantes, podem levar à degradação e ao mau desempenho do sistema, causando desperdício de energia, desconforto dos ocupantes e aumento de custos operacionais. “A Belimo oferece soluções de modernização padrão e personalizadas que aumentam o desempenho, a eficiência e a confiabilidade, com entrega rápida e garantia de 5 anos”, afirma Medéa.

Hayashida Júnior explica que não raro as válvulas de controle não têm autoridade e, com isso, não é possível garantir um bom controle da temperatura ambiente. “Além disso, em muitos casos as válvulas não são modulantes, mas simplesmente ON/OFF (abre e fecha) e isso gera custos adicionais e variação constante na temperatura. Em alguns casos ainda são utilizadas válvulas de três vias, muito ineficientes, pois mantêm a bomba constante, operando na capacidade máxima, mesmo sem necessidade em cargas parciais. Além do mais, retorna água gelada para a CAG, gerando, assim, a síndrome do baixo DT, reduzindo a eficiência de qualquer CAG. O ideal é trabalhar com válvula de controle e balanceamento conjugada, independente de pressão. Dessa forma, é possível garantir o correto balanceamento do sistema, distribuindo a água de forma uniforme para todas as unidades. Isso reduz custos de bombeamento, garante o conforto interno e, ao mesmo tempo, otimiza o DT de cada equipamento, além de aumentar a eficiência de todo o sistema. Hoje existem várias soluções IoT que permitem a operação de forma autônoma para otimizar ainda mais os sistemas.”

O engenheiro da Belimo também considera que o principal em um retrofit na área de válvulas de controle é a substituição dos tradicionais sistemas de balanceamento estático por sistemas independentes de pressão. “Nos últimos anos a tecnologia de válvulas de controle e balanceamento tem avançado de forma rápida e disponibilizado novos produtos com grande impacto na eficiência dos sistemas de AVAC. Um dos principais pontos foi a chegada das válvulas de balanceamento e controle eletrônicas independente de pressão e, por último, a indústria IoT. Essas novas tecnologias com comunicação IoT têm a possibilidade de atingir elevados níveis de otimização do sistema e coleta de dados. O conceito de IoT, com serviços baseados na nuvem, permite comparar o desempenho do trocador de calor, analisar a concentração de glycol, armazenar dados de energia, gerar relatórios de comissionamento e enviar alertas. Com a visualização avançada de dados é possível garantir o melhor controle do sistema, alterando a estratégia em tempo real dependendo das necessidades.”

A oferta de componentes de controle e balanceamento para o retrofit de sistemas de água gelada é grande. A Belimo, segundo Medéa, possui tais produtos nas linhas de válvulas, atuadores e sensores. A empresa disponibiliza um app para facilitar, inclusive, o retrofit de produtos de outros fabricantes. “A Belimo possui kit de retrofit para as válvulas dos principais fabricantes do mercado mundial. Com isso, o cliente consegue realizar o retrofit dos atuadores das válvulas de controle sem a necessidade de substituir a válvula do sistema e, com isso, economizar tempo e dinheiro. Essa mesma solução está disponível para atuadores de damper.”

Também as válvulas eletrônicas independente de pressão Energy Valve e ePIV são produtos da Belimo para esta finalidade. A Energy Valve é uma válvula independente de pressão conectada à nuvem que monitora o desempenho do trocador de calor e o consumo de energia e, ao mesmo tempo, mantém o DT. Outros produtos oferecidos pela empresa incluem a válvula de zona PIFLV, que oferece um limitador de vazão dinâmico e combina a função de balanceamento dinâmico para vazão máxima e controle em uma única válvula, impedindo que o sistema seja afetado pelas flutuações de pressão, com garantia da vazão projetada.

“As soluções de retrofit da Belimo permitem que as válvulas, os atuadores e os sensores sejam renovados de forma rápida e conveniente, sem qualquer interrupção no serviço, oferecendo qualidade e um desempenho de sistema confiável. As soluções são compatíveis com todos os principais sistemas de controle, não havendo a necessidade de mudanças na automação”, afiança Medéa.

A Danfoss, por sua vez, tem diversas linhas de produtos para retrofit, objetivando a otimização do sistema para garantir o melhor desempenho com o menor consumo energético. “As válvulas independentes de pressão AB-QM permitem uma economia de até 35% de energia se comparado a sistemas convencionais, garantindo um payback inferior a um ano. Essas válvulas também podem ser utilizadas com o NovoCon, que é um atuador inteligente e autônomo que faz controle da água gelada automaticamente, buscando o melhor desempenho do trocador de calor”, garante Hayashida Júnior.

Da redação

 

Tags:, , , ,

Comentários