Construção
A sustentabilidade do canteiro na visão de cada metodologia
BREEAM, HQE, H&E, GBToII, entre outras, estabelecem procedimentos
postado em: 06/01/2014 14:16 h atualizado em: 06/01/2014 14:26 h
Bacia de sedimentação
(crédito: Petinelli)

- Redução da produção de resíduos – exigida apenas pela HQE e LEED for Homes, embora seja fundamental;

- Gerenciamento dos resíduos do canteiro – presente em todas as metodologias. Explicitam ou não aspectos com quantificação dos resíduos (BREEAM, HQE, H&E, GBToII), avaliação dos custos de destinação (H&E), definição de plano de gerenciamento dos resíduos ou a organização da triagem e da coleta (BREEAM, HQE, H&E, GBToII, LEED NC), qualidade da triagem (HQE), rastreabilidade dos resíduos transportados (HQE);

- Valorização da reciclagem e do reuso (CASBEE, H&E, GBToII, LEED NC), sendo que três se preocupam explicitamente com a origem da madeira usada nas construções temporárias;

- Limitação dos incômodos causados pelo canteiro (sonoras, visuais, etc.) (BREEAM,HQE, H&E);

- Limitação das poluições causadas pelo canteiro (solo, água, ar, etc.), incluindo exigências para a proteção do ecossistema local da obra e para se evitar erosões e assoreamentos (todas, exceto CASBEE);

- Limitação dos consumos de recursos demandados pelo canteiro (água e energia) (HQE);

- Criação de instrumentos gerenciais que minimizem os impactos – ideias complementares aparecem em quatro das metodologias: implementação de um Sistema de Gestão do Empreendimento (HQE); criação de um conjunto de procedimentos (mecanismo de comunicação com a vizinhança e de tratamento de queixas; contratação das construtoras levando em conta os aspectos ambientais; realização da etapa de preparação do canteiro e realização de balanço ambiental do canteiro ao final da obra) (H&E); implementação de medidas de controle da qualidade da construção (BREEAM, LEED).

 

Veja mais: Canteiros sustentáveis

Compartilhe essa matéria !
Deixe seu Comentário !


Seu nome:
 
Seu e-mail:
 
Mensagem:




Comentários