Construção
Comissionamento III
O mercado oferece inúmeros elementos com diversas vantagens
postado em: 24/03/2015 15:40 h atualizado em: 24/03/2015 17:02 h
Rochaverá Corporate Towers, em São Paulo (SP). Nesse empreendimento foram utilizados os vidros de proteção solar Cool Lite Laminado, da Cebrace. Esse empreendimento recebeu a certificação LEED GOLD
(crédito: Cebrace)

A Revista Sistemas Prediais conversou com algumas empresas e citou produtos/equipamentos/sistemas que ajudam no bom comissionamento de um empreendimento. 

"Quando falamos sobre a importância do vidro para obras certificadas LEED, precisamos entender qual a tecnologia envolvida no material vidro além de entender quais as exigências da certificação", disse o consultor técnico da Cebrace, Gabriel Zanatta. Ele comenta também que: "Nos edifícios comerciais mais antigos, temos o PAF - Percentual de Abertura de Fachada na casa dos 20%, ou seja, somente 20% da área total da fachada eram abertas para a entrada tanto da luz quanto da troca térmica, proveniente da abertura externa. Hoje, nos modernos edifícios certificados pelo LEED, temos um PAF na casa dos 40% a 60%, ou seja, aberturas maiores do que tínhamos antigamente". Nos dias atuais, há uma nova tendência em arquitetura e fachadas, e o vidro passa a ganhar grande espaço. Isso é uma consequência do desenvolvimento e uso de vidros de proteção solar, cuja tecnologia permite o bloqueio de até 80% do calor e o controle da entrada de luz, evitando o ofuscamento. Esse bloqueio é realizado por uma camada metalizada muito fina (espessura média de 60 a 90 microns) depositada na superfície interna do vidro através de um processo de bombardeamento iônico, realizado pela indústria fabricante de vidro plano. Essa camada é de alta durabilidade, e garante o conforto térmico e lumínico daqueles que utilizam das estruturas internas dos edifícios comerciais. Existem também os vidros chamados de seletivos, que além de conter a camada metalizada sobre a superfície vítrea, possuem uma, duas ou até três camadas de prata. Essa camada exerce uma função seletiva, porém, ela também bloqueia o calor, permitindo uma maior entrada de luz e menor reflexão externa, pois com a aplicação da prata, faz-se necessária uma menor aplicação da camada metalizada, gerando assim um aspecto menos metalizado ou refletivo ao vidro. "Ao analisarmos o Balanced Scorecard (Indicadores Balanceados de Desempenho) do LEED, uma tabela de pontuação que deve ser seguida para a certificação dos edifícios, iremos observar a existência de créditos que prezam por um melhor desempenho térmico e lumínico do ambiente. Créditos ligados ao tópico “Energia e Atmosfera” do Scorecard oferecem pontuação crescente, quanto maior for a porcentagem de performance energética, bem como possuem como pré-requisito uma performance mínima de energia. Com vidros que realizam a proteção solar das fachadas, é possível alcançar os elevados índices de economia de energia, além de ajudar na otimização dos sistemas de ar condicionado e cálculo de tonelagem de refrigeração da edificação. Além desses créditos ligados ao conteúdo reciclável, inovação e tecnologia também podem ser conquistados graças ao uso de vidros de proteção solar.

A Isoeste trabalha com uma gama muito grande de produtos para coberturas e fechamentos laterais (fachadas), cada um com uma finalidade e objetivo, atendendo assim aos mais diversos projetos que necessitem de um bom comissionamento e uma certificação sustentável. A empresa possui pontuação no LEED por utilizar coberturas na cor branca com SRI ≥ 78 e gerar economia no AVAC; toda a linha de produtos PIR são aprovadas pela FM Aprovals, permitindo o uso em obras com seguro da FM Global; em relação a linha de produção em sistema contínuo e automático, é realizada a injeção dos núcleos em alta pressão, garantindo perfeita homogeneidade, evitando bolhas no núcleo, alto controle de qualidade e capacidade produtiva; garantem obra limpa e instalação de painéis de fachada 6 vezes mais rápida que uma construção convencional. "A eliminação de processos como reboco, pintura, entre outros, torna o obra estanque e finalizada imediatamente após a instalação dos painéis de fachada; materiais muito mais leves se comparado aos sistemas tradicionais, proporcionando redução nas fundações seja com cargas incidentes, seja com estruturas a serem executadas. Em uma situação tradicional, com a aplicação de paredes de fechamento em alvenaria de blocos de cimento e coberturas em telhas metálicas sem isolamento térmico, esse empreendimento possuirá, em média, um equipamento de refrigeração com capacidade de 117 TR. Quando aplicamos painéis IsoFachada Isoeste e Isotelhas® Isoeste eles passam a ter equipamentos de refrigeração com capacidade de apenas 12 TR. Isto representa 89% mais eficiência das coberturas e fachadas resultando em uma enorme economia de equipamentos durante a instalação. Temos ainda que considerar a redução do consumo de energia elétrica durante a operação que deverá seguir a mesma proporção. Em grandes centros, onde o custo do KW/h é alto, o resultado da economia desta equação é ainda maior", explica Anderson Ortiz, coordenador de produtos da Isoeste.

Legenda: Condor Hipermercados, no Paraná. Cobertura e painel de fechamento com materiais isotérmicos

O engenheiro e account manager da Honeywell, Igor Nakamura, ressalta a importância de um comissionamento correto, visando, basicamente, a economia de energia; a melhoria na operação da edificação; confiabilidade no sistema; e atendimento às normas de conforto e segurança. "Possuímos inúmeros produtos e sistemas instalados em obras comissionadas no mundo todo, e que possuem as mais diversas certificações verdes", explica. O grupo Honeywell fornece soluções de medição, calibração e principalmente controle e gerenciamento dos processos para todas as atividades de uma edificação. A Phoenix Controls, empresa do grupo Honeywell, fabrica válvulas Venturi de ar variável independentes de pressão, especialmente utilizada no comissionamento e controle do ar para salas limpas, farmacêuticas e hospitais. As empresas Alerton, WEBs, INNCOM e Novar, também do mesmo grupo, possuem soluções como softwares; sensores; controladores; e gerenciadores para automatizar todos os tipos de edificações, auxiliando, principalmente, na análise efetiva do comportamento das instalações e otimizando o consumo de energia direta ou indiretamente. "São atividades imprescindíveis em qualquer certificação “verde”, incluindo às vantagens de protocolo nativo BACnet, conforme recomendação ASHRAE e solicitações técnicas NBR e memoriais técnicos de projetos de sistemas automáticos atuais", comenta o engenheiro.

Legenda: Medidores de vazão de água e de energia (BTUmeters)

A Wago também possui vários relatos de sucesso no uso da solução de automação predial. O caso mais emblemático, segundo a empresa, é o do Minas Arena, o Mineirão, localizado em Belo Horizonte (MG). É o segundo estádio esportivo, em todo o mundo, a receber certificação LEED Platinum. A automação predial Wago foi aplicada para controle de iluminação em rede DALI. Nessa obra foi utilizada a plataforma de automação multiprotocolo WAGO I/O SYSTEM 750, que permite, ainda, a interligação, controle e monitoramento das mais variadas utilidades de um empreendimento, seja qual for seu tamanho. Dessa forma, diversos sistemas como iluminação; ar condicionado; medição e monitoramento de energia; controle de circulação de água; entre outros, podem ser monitorados e controlados por uma plataforma única, estruturada em redes de maneira centralizada ou distribuída. Isso permite a rápida visualização do comportamento de todo o sistema, além da detecção de falhas por meio de funções de diagnóstico. "Mais especificamente, quanto à atividade de comissionamento, a solução de automação utilizado na Arena Mineirão, permite a verificação da efetividade de conexão entre as entradas e saídas dos equipamentos de automação com seus respectivos instrumentos e dispositivos de campo. Por meio de nossa ferramenta pode-se, por exemplo, acionar individualmente cada uma das saídas do sistema de automação, sejam digitais ou analógicas, e, então, conferir localmente se o respectivo equipamento foi de fato acionado sem a necessidade da presença de um programador ou da criação de uma aplicação de software para cada controlador, específica para essa função. O mesmo vale para os pontos de entrada do sistema de automação que podem ser verificados ponto a ponto com o uso do software WAGO I/O CHECK", explica Mauricio Afonso, coordenador de segmentos da Wago. 

Legenda: WAGO IO SYSTEM 750 - Controlador 881 Ethernet

A Trane / Ingersoll Rand, empresa que fornece soluções e serviços de conforto interior, também fornece serviços para um bom comissionamento. "As soluções climáticas da Trane contribuem para o comissionamento desde a concepção do projeto e ao longo da vida do edifício. As ferramentas de projeto e o conhecimento em edificações da nossa empresa, permitem que os designers possam identificar soluções de baixo custo, logo na primeira etapa do projeto", explica Matt Chmielewski, líder de aplicações e consultor da Trane. A empresa trabalha com o software TRACE 700 (atualizado de 2 a 3 vezes por ano, desde que foi criado), que facilita a análise da construção de estratégias de projeto e operação, permitindo que a equipe de projeto possa tomar decisões de investimento sobre todos os componentes de construção que impactam no custo operacional. Os resultados de uma simulação de energia na construção, por exemplo, podem prever o potencial máximo de desempenho da edificação, o custo operacional e níveis de conforto. Depois de determinar os objetivos gerais de desempenho, é possível definir uma multiplicidade de parâmetros dos equipamentos individuais que irão ser verificados e corrigidos durante o processo de comissionamento. A empresa oferece muitas soluções pre-packaged que podem reduzir os requisitos de elaboração do projeto e tempo de implementação, eliminando conflitos e custos ocultos. Outra solução para um bom comissionamento é o sistema de automação predial Trane Tracer, um controle gráfico web-based que permite visibilidade em tempo real e controle de todos os sistemas conectados a partir de uma única tela, em qualquer lugar com internet disponível.

Legenda: Matt Chmielewski, líder de aplicações e consultor da Trane

A Full Gauge Controls, empresa que oferece ao mercado o desenvolvimento e produção de instrumentos para sistemas de automação industrial, comercial e residencial, possui um software (Sitrad) gratuito para a administração remota das instalações, contribuindo para a obtenção de certificações relacionadas ao meio ambiente, como LEED e ISO 50001. A integração do Sitrad com o HVAC; aquecimento solar; gerenciamento da água potável e piscina; controle de janelas; cortinas; luzes; portas abertas; entre outros, possibilita uma solução acessível e completa para a automação de projetos, reduzindo de forma impactante os gastos com energia elétrica. Além dessa integração, o Sitrad possibilita medição e controle da rede elétrica, tensão, corrente, KWh; e fator de potência, ajudando instalações industriais, edifícios e outras organizações visando pontuação para alcançar as certificações. Ele possibilita, também, que o usuário acesse suas instalações de qualquer lugar, através da internet, pelo computador ou smartphone  (iPhone/Android/Windows Phone),  e assim diagnosticar e alterar os parâmetros com total segurança e precisão.

Legenda: SITRAD

A Hitachi possui, dentro de sua gama de equipamentos/produtos, a linha de Multi Split Inverter VRF Set Free. Ela possui recursos que auxiliam no bom comissionamento, pois através da interface de lógica podem ser emitidos diversos relatórios sobre o consumo elétrico; condição de operação de todos os equipamentos; simulações; etc. A Hitachi possui um sistema de gerenciamento de controles de chamada, o CSNET-WEB, onde o usuário pode verificar o funcionamento de todas as unidades que compõe o sistema de ar condicionado, definir programação horária e set-point de temperatura de cada condicionador de ar, verificar as condições de operação, registros de falhas, e ainda possui um histórico com o resumo de consumo elétrico de cada unidade, além disso, possui interface para sistemas de supervisão predial, como MODBUS TCP/IP ou RTU e Bacnet.

"Nossos equipamentos passam por um rigoroso processo de qualificação e testes, o que em termos de comissionamento, transmite uma segurança muito maior minimizando os desvios ao projeto original. Contamos também com a nossa rede de serviços que presta todo o apoio necessário na fase de comissionamento", disse Marcelo Amarante, gerente comercial da Midea Carrier Brasil. Os chillers centrífugos AquaEdge 19XR/XRV são adequados para esse tipo de projeto, pois conta com um moderno sistema de água gelada com a eficiência dos compressores centrífugos. Os modelos da linha Evergreen® proporcionam uma excelente eficiência energética em qualquer tipo de situação. Com o uso de variadores de frequência no modelo 19XRV, que maximizam a performance e melhoram a eficiência da máquina em todas as condições de operação, esses chillers podem ser embarcados completamente carregados com o fluído refrigerante, diminuindo o tempo gasto no processo de startup do equipamento. Está disponível nas capacidades de 200 a 1600 TR. A linha de Fan Coil Vortex opera combinado a um sistema de unidades resfriadoras de líquido (chillers) que produzem água gelada e se adaptam a diferentes aplicações em ambientes de portes industrial e comercial. Os produtos são robustos, com alta estanqueidade e eficiente sistema de isolamento térmico e acústico, projetados para atender as mais rígidas normas da ABNT, inclusive à qualidade do ar interior (NBR 16.401). Essa linha opera combinada a um sistema de água gelada, geralmente aplicada em ambientes de porte industrial ou comercial. Um de seus pontos fortes são as dimensões reduzidas e a sua capacidade de adaptação a milhões de opções possíveis de especificação e montagem.

Legenda: Marcelo Amarante, gerente comercial da Midea Carrier Brasil

Legenda: Chillers Evergreen®, da Midea Carrier

A LG já forneceu (...e fornece) o sistema VRF para diversas obras com certificação LEED em todo território nacional. Os produtos da linha Multi V contam com todos os seus sensores e parâmetros de funcionamento verificáveis de maneira simples e simultânea, com o uso do software LGMV e também com o uso da linha de automação LG (AC Smart, ACP e AC Manager). Dessa forma, o funcionamento de cada parte do sistema pode ser testado separadamente, e a resposta do sistema às diferentes condições pode ser verificada, garantindo o funcionamento e desempenho do sistema. "Para um bom comissionamento, todos os sistemas precisam ter o seu primeiro funcionamento (start up) feito por instaladores que receberam treinamento específico para essa função, ou pela própria LG", esclarece André Peixoto, gerente geral da CAC - Central de Ar Condicionado da LG Electronics no Brasil.

Charles Godini <charles@nteditorial.com.br>

Compartilhe essa matéria !
Deixe seu Comentário !


Seu nome:
 
Seu e-mail:
 
Mensagem:




Comentários