Ar condicionado
PNUD e MMA promovem discussão sobre sistemas de água gelada
Segundo de uma série de três, seminário aconteceu em Fortaleza
postado em: 03/05/2016 16:26 h atualizado em: 13/05/2016 09:55 h
Da esquerda para a direita: Marina Ribeiro, Frank Amorim e Leonilton Tomaz Cleto
(crédito: NT Editorial)

Entre os dias 30 de março e 1º de abril foi realizado o seminário sobre “Sistemas de Água Gelada”, evento que faz parte do projeto demonstrativo para o gerenciamento integrado do setor de chillers do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs.

Cerca de 100 pessoas foram conferir as palestras nos três dias de evento, proferidas por profissionais do mercado brasileiro e internacional.

No dia 30 de março, a abertura foi realizada por Marina Ribeiro, oficial do programa da unidade de desenvolvimento sustentável do escritório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento do Brasil – PNUD; por Frank Amorim, da gerência de Proteção da Camada de Ozônio do Ministério do Meio Ambiente – MMA; e Leonilton Tomaz Cleto, coordenador técnico do projeto para o gerenciamento integrado do setor de chillers e presidente do DN BCA da Abrava.

Em seu discurso Marina Ribeiro ressaltou a importância do seminário para a Região Nordeste, realizado em parceria do PNUD com o Ministério do Meio Ambiente, “trazendo especialistas nacionais e internacionais para troca de informação e de experiência sobre eficiência energética, servindo como exemplo aos interessados em adotar sistemas e projetos eficientes em instalações de ar condicionado”. Participaram ainda Manoel Gameiro, presidente do GBC Brasil; Rodrigo Aguiar, representando a Abesco; e Newton Victor, representando a Abrava e demais associações do setor como a Asbrav, Anprac e Sindratar SP. 

1º painel de discussão: Eric Colin, Roberto Peixoto, João Pimenta, Celina Bacellar e Cristiano Brasil

Na ocasião especialistas da área de ar condicionado e refrigeração discutiram e apresentaram soluções disponíveis no mercado para substituir os HCFCs no setor de chillers. Durante o encontro, os participantes debateram os resultados das principais experiências de comissionamento no Brasil e no mundo, além de sua relação com a eficiência energética em edificações, destacando ainda a manutenção preventiva e preditiva dos equipamentos e sistemas de climatização. 

O comissionamento é um processo para assegurar que sistemas e componentes de um edifício estejam projetados, instalados, testados, operados e mantidos de acordo com as necessidades e requisitos operacionais do proprietário. Quando aplicados em prédios já existentes, faz-se o retrocomissionamento, visando modernizar e ajustar os padrões da edificação, a fim de, principalmente, garantir o conforto dos usuários e a eficiência energética do edifício. No Brasil, na média, os sistemas de água gelada estão operando 25% abaixo dos valores de eficiência energética de seus projetos. Para garantir a eficiência energética, além do processo de comissionamento, é preciso também capacitar e conscientizar a população, para que as pessoas saibam como operar adequadamente os sistemas. Há casos em que se liga o ar condicionado às 2h00 da manhã para que o prédio esteja gelado às 9h00, quando os funcionários chegam para trabalhar”, afirmou Tomaz Cleto. 

2º painel de discussão: Oswaldo Bueno, Ross Montgomery, Leonilton Tomaz Cleto, Antony Avendano e Mauricio Salomão

Das presenças nacionais, Roberto Peixoto, do Instituto Mauá de Tecnologia, discorreu sobre as novas perspectivas dos fluidos com baixo GWP e tendências de uso dos fluidos naturais; Celina Bacellar, da JCI, apontou os chillers com carga reduzida de amônia, as vantagens e desvantagens da aplicação; Cristiano Brasil, da Midea Carrier, apresentou soluções de chillers operando com hidrocarbonetos e questões de segurança; Oswaldo Bueno, enfatizou as normas do setor para a eficiência energética em instalações de climatização e sua importância; Maurício Salomão, Pedro Hoffmann e Leonilton Tomaz Cleto, pela Somar Engenharia, relataram suas experiências com o comissionamento e retrocomissionamento no Brasil através de relatos de casos. Tomaz Cleto apresentou ainda sistemas com circuito único de água gelada com vazão variável. Luciano Marcato, da Daikin, reforçou em sua palestra a aplicação do resfriamento dedicado de ar externo; Manoel Gameiro, da Trane, abordou a utilização dos chillers em série e seus benefícios; Francisco Dantas, da Interplan, narrou suas experiências de projetos com CAG otimizada para sistemas com chillers em série e resfriamento dedicado do ar externo; e Mauricio de Barros, da Consult Ar, expôs sobre a síndrome de baixo delta T em sistemas de água gelada. 

3º painel de discussão: Leonilton Tomaz Cleto, Luciano Marcato, Renato de Carvalho e Francisco Dantas

Das presenças internacionais, Ross Montgomery, representante da Ashrae, explicou as normas para se realizar um processo de comissionamento e sua importância; Antony Avendano, representante da Building Commission Association (BCA), aprofundou-se no processo de comissionamento de sistemas de água gelada, padrões e interação entre todos os envolvidos; Eric Colin, da JCI, ressaltou os chillers que operam com fluidos refrigerantes de baixo GWP; e, através de conference call, David Sellers, do BCA EUA, reforçou o processo de retrocomissionamento. 

4º painel de discussão: Mauricio de Barros e Pedro Hoffmann

Ao final de cada programa diário, os especialistas participaram de um painel de discussão com os participantes, intermediados por João Pimenta, da UnB – Universidade de Brasília, e por Renato de Carvalho, presidente do DN Projetistas e Instaladores da Abrava. A ocasião serviu para sanar dúvidas e orientar os profissionais nas ações para a substituição dos HCFCs.  

Ana Paula Basile Pinheiro - anapaula@nteditorial.com.br

Compartilhe essa matéria !
Deixe seu Comentário !


Seu nome:
 
Seu e-mail:
 
Mensagem:




Comentários