Energia
Soluções inovadoras na construção de parques eólicos
O setor de energia eólica vem registrando uma escalada virtuosa
postado em: 27/07/2016 15:26 h atualizado em: 27/09/2016 10:23 h

O aumento de 46% da capacidade instalada desse tipo de geração, em 2015, garantiu um investimento total acumulado superior a R$ 67 bilhões, segundo a Abeeólica - Associação Brasileira de Energia Eólica. No início de 2016, o Brasil alcançou a marca de 9 GW de capacidade instalada na Matriz Elétrica Nacional, o que, em termos de geração efetiva, corresponde à usina hidrelétrica de Belo Monte. Esse investimento promove a estruturação da cadeia produtiva e consequente amadurecimento dessa indústria. O crescimento tem efeitos multiplicadores de renda e emprego, principalmente, em regiões carentes de oportunidades, como é o caso do semiárido Nordestino; 82% da capacidade brasileira estão instaladas na região, distribuída em 306 parques.

A ampla cadeia produtiva inclui o setor de químicos para construção, que oferece aditivos para concreto e insumos específicos para esse tipo de empreendimento, como, por exemplo, os grautes. Um dos passos para a fixação das torres eólicas é a construção de uma base de concreto armado no solo. Os aditivos para concreto das linhas MasterPolyheed e MasterPozzolith promovem reduções significativas no consumo de água por m3, garantem a manutenção da plasticidade e trabalhabilidade do concreto, facilitando o bombeamento, permitindo que o concreto flua mais rapidamente, mesmo sob influência de altíssimas temperaturas ambientes. Também oferecem grandes resistências iniciais e finais, fundamentais para um cronograma de obra desta envergadura.

Os grautes são responsáveis pela ancoragem das estruturas e devem possuir características técnicas específicas, como resistência à compressão, torção e reflexão, mas principalmente garantir a durabilidade e segurança. Os grautes cimentícios de ultra resistência, MasterFlow 9200 e MasterFlow 9300 são especialmente desenvolvidos a partir de nanotecnologia aplicada, conferindo desempenho técnico superior para proporcionar uma maior resistência a cargas dinâmicas e repetitivas para ancoragem das torres eólicas. São produtos com elevada fluidez, homogeneidade e facilidade de bombeamento. A elevada resistência à compressão, ao impacto e à fadiga, a elasticidade e a retração compensada garantem que a ancoragem das torres ocorra de maneira segura, rápida e econômica. Essas características asseguram um aumento significativo na vida útil do parque.

Além dessas aplicações, as torres que têm altura superior a 80 metros, também são produzidas em segmentos pré-moldados de concreto. A utilização dos aditivos hiperplastificantes da linha MasterGlenium garantem a redução no consumo de água na formulação do Concreto Auto Adensável (CAA), atendendo à exigência de altas resistências iniciais para desforma (entre 8 e 20 horas) e as finais (entre 55 e 60 Mpa), acelerando a cura, garantindo aumento de produtividade, eficiência, alta durabilidade, mesmo com baixo consumo de cimento em relação aos encontrados no mercado para estas resistências.

E como forma de reduzir os custos de produção e melhorar a qualidade das peças recomenda-se a utilização de desmoldantes, como os da linha MasterFinish, que impedem a aderência do concreto nas formas, aumentando a vida útil dos moldes e contribuindo para uma excelente aparência da superfície do concreto.

Ainda para as torres de concreto há grautes específicos para juntas verticais e horizontais, MasterFlow 9080 e MasterFlow 9100 respectivamente. São utilizados para criar uma estrutura monolítica que resista às cargas as quais a estrutura estará submetida. Para grauteamentos e concretagens dessas torres foi desenvolvido o MasterBrace 1441, adesivo epóxi indicado como forma química que possui elevada tensão de aderência, garantindo uma colagem de alta durabilidade e com boa aderência também em superfícies úmidas.

As demandas por melhora de performance, produtividade, durabilidade, segurança, economia de recursos e sustentabilidade continuarão crescendo para esse e outros segmentos da construção civil. Os fornecedores precisam estar preparados com soluções inovadoras e de alta tecnologia para poderem contribuir verdadeiramente para o sucesso dos projetos.

Por Fernando Candido, engenheiro químico e o coordenador de negócios sênior de Químicos para Construção da BASF e Fábio Augusto Gallo, engenheiro civil, coordenador de Especificações da Master Builders Solutions

Compartilhe essa matéria !
Deixe seu Comentário !


Seu nome:
 
Seu e-mail:
 
Mensagem:




Comentários