Ar condicionado
São Paulo Corporate Towers
Primeiro projeto Core and Shell com certificação Leed Platinum 3.0 do Brasil
postado em: 07/10/2016 16:07 h atualizado em: 01/11/2016 14:21 h
São Paulo Corporate Towers
(crédito: Nova Técnica Editorial)

Com 258 mil m² de área construída, o empreendimento, localizado em São Paulo (SP), possui duas torres empresariais com lajes que variam de 1805 m² a 2570 m², prédio de Amenities e prédio técnico dispostos da seguinte forma: Torre Norte e Torre Sul, cada uma composta por 30 andares, térreo, mezanino e ático; Prédio de Amenities composto por centro de convenções, restaurantes, cafeteria e acesso direto ao estacionamento; Prédio Técnico composto por cinco pavimentos, onde se encontram entrada de energia elétrica, usina de geração de energia, central de ar condicionado e demais equipamentos. É o primeiro projeto Core and Shell com certificação Leed Platinum 3.0 do Brasil.

O sistema de ar condicionado principal é do tipo expansão indireta, dotado de unidades centrífugas com variador de frequência e arranjo em série contra fluxo, de alta eficiência. Existem quatro centrífugas, sendo que a operação básica será com as centrífugas 01 e 02, e operando em paralelo estão as centrífugas 03 e 04. A distribuição do ar nos andares é do tipo VAV. Complementam a instalação sistema de resfriamento de água de condensação 24 horas, sistemas de expansão direta com VRV, selfs e splits, sistemas de ventilação, exaustão, pressurização de escadas, extração de fumaça e sistemas de controle de temperatura e controle de CO2 nos andares e garagens. A capacidade total instalada é de 4143 TR. 

Em relação ao controle de temperatura de água de condensação, o sistema BMS deve calcular a temperatura de bulbo úmido em função da temperatura ambiente de bulbo seco; a umidade relativa do ar utiliza este valor de temperatura de bulbo úmido calculado para determinar o setpoint das torres de resfriamento. A utilização do cálculo da temperatura de bulbo úmido possibilita que, em função das condições climáticas, seja reduzido o setpoint de saída de água das torres de resfriamento até um valor limite determinado pelo fabricante das máquinas.

CAG - Central de Água Gelada

O controle da pressão de água gelada se dá através da modulação da velocidade de rotação dos inversores de frequência das bombas de água gelada. Caso a bomba esteja habilitada para funcionar, o seu inversor de frequência será modulado em função de um controle PID único para as duas bombas de cada um dos grupos. O setpoint de pressão é um valor empírico a ser definido em campo, abrindo todas as válvulas de duas vias dos fancoils.

O controle dos ventiladores de entrada de ar, de exaustão de fumaça, dos ventiladores de exaustão e dos ventiladores de insuflação de ar, é realizado por um controlador eletrônico por sistema digital programável.

Ficha Técnica 

Empreendimento: São Paulo Corporate Towers

Projetista: Teknika Projetos e Consultoria

Instalador: Heating & Cooling Tecnologia Térmica

Chiller e condicionador: Midea Carrier

Isolamento de dutos e rede hidráulica: Armacell

Ventiladores: Projelmec

Difusão de ar: Trox

Rodas entálpicas: Heatex

Válvulas de balanceamento: IMI T&A

Isolamento: Polipex

Compartilhe essa matéria !
Deixe seu Comentário !


Seu nome:
 
Seu e-mail:
 
Mensagem:




Comentários