Portal EA


Guia para inspeção de sistemas de ar condicionado
Objetivo é ajudar e orientar profissionais

Foi lançado no dia 15 de junho, no evento 18 Anos da Portaria 3.523/98/MS e o Futuro da Qualidade do Ar Interno, na sede do CREA - Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, em Brasília (DF), o RENABRAVA 06 – Guia Para Inspeção de Sistemas de Ar Condicionado. O documento, elaborado pelo DN Qualindoor – Departamento Nacional de Qualidade do Ar Interno da Abrava, tem como objetivo ajudar profissionais que atuam na inspeção, fiscalização, auditoria, gerenciamento e correlatos na verificação da higiene, limpeza e salubridade de sistemas de ar condicionado; definir rotinas de verificação, padronizando os procedimentos de inspeção; e orientar os usuários sobre a importância dos procedimentos de controle da qualidade de ar. Esse trabalho teve as seguintes Normas e Leis consultadas:  Portaria 3.523 de 28 de agosto de 1998 – Ministério da saúde; Resolução 09 de 16 de janeiro de 2003 – ANVISA; NBR 16.401 – Instalações de ar condicionado – Sistemas centrais e unitário; NBR 14.679 – Sistemas de condicionamento de ar e ventilação – Execução de serviços de higienização; NBR 13.971 – Sistemas de refrigeração, condicionamento de ar e ventilação – Manutenção programada; NBR 15.848 – Sistemas de ar condicionado e ventilação – Procedimentos e requisitos relativos às atividades que afetam a qualidade do ar interior (QAI). Esse guia foi lançado no formato digital, mas durante o evento foram entregues 300 guias, no formato livreto. Ele está dividido em duas partes, sendo três páginas conceituais, com informações básicas sobre sistemas de ar condicionado e duas páginas com um check list, onde serão preenchidas as observações dos inspetores sanitários. Segundo Leonardo Cozac, diretor da Conforlab e Henrique Cury, presidente do DN Qualindoor, a RENABRAVA 06 nasceu da necessidade de uma ferramenta prática, um guia que orientasse (no momento da fiscalização e inspeção em sistemas de ar condicionado) profissionais de diversas áreas, como médicos, biólogos, farmacêuticos, entre outros, que não necessariamente tem conhecimento técnico em sistemas de climatização. Para que esses profissionais possam ter um check list de como proceder quando visitarem as edificações. “Esperamos que as Vigilâncias Sanitárias adotem esse documento para padronizar as inspeções em todo o país”, comentou Cozac.